Dieta do Shake

O que propõe

A principal indicação da dieta dos shakes, tanto os prontos quanto os caseiros, é substituir uma ou mais refeições por dia, a fim de acelerar o metabolismo e promover a perda de peso. A quantidade de substituições varia de acordo com o peso que se pretende perder, porém, os profissionais da área de nutrição indicam que se troque apenas uma refeição principal (o ideal é escolher aquela em que se come mais) e um lanche, no máximo.

“O shake pode fazer as vezes de uma ou duas refeições diárias, mas deve sempre substituir e nunca somar ao cardápio. Mas vale controlar as calorias ingeridas ao longo do dia, para que não ultrapassem a quantidade máxima indicada por pessoa. Um nutricionista pode fazer essa indicação”, explica a nutricionista Cinara da Silva Carvalho, de Goiânia (GO).

É bom ficar atento na hora de comprar ou preparar em casa a bebida, pois ela deve conter todos os nutrientes necessários ao organismo, que seriam encontrados na refeição como fibras, sais minerais, carboidratos, proteínas. Se o shake for industrializado, na descrição do rótulo é preciso checar se é livre de gorduras trans e saturada e de açúcar e observar também se tem proteínas (encontrada no leite e nas carnes branca e vermelha), carboidratos, vitaminas, sais minerais, fibras solúveis (como a aveia) e insolúveis (como linhaça e gergelim). A quantidade ideal é no máximo 130 cal. Por porção, o que representa 3 colheres de sopa, o suficiente para render um copo de 300 ml. Se preferir, adicione fibras ao composto comprado, acrescentando maçã, maracujá, granola, soja ou farelo de aveia, sem exagerar nas quantidades.

Se for preparada em casa, a bebida deve ser feita a base de leite ou iogurte desnatados, frutas (ou hortaliças e castanhas), aveia e linhaça. Cinara lembra que é preciso ter cautela no uso do shake, já que não é uma fórmula milagrosa e extremamente nutritiva. “Os shakes são eficientes na redução de peso, mas não devem ser consumidos por longos períodos, pois nada substitui uma refeição original, composta por carboidratos, proteínas, vitaminas, fibras, minerais e água. Nem todos os shakes têm esses nutrientes e se forem consumidos por muito tempo podem gerar deficiência nutricional ao organismo.”

Como é feita

O shake deverá substituir apenas uma das três refeições principais – café da manhã, almoço ou jantar – e um dos lanches. Quando tomar a bebida (um copo de 250 ml) no lugar da refeição principal, alie alimentos sólidos como uma fruta, verdura ou um caldo leve, para que o corpo não sofra carências nutricionais. É importante que, durante a dieta, as outras refeições sejam balanceadas com as quantidades suficientes de proteínas e carboidratos.

Se a primeira refeição for shake, no café da manhã, inclua uma fatia de pão integral com uma fatia de queijo magro e um copo de leite desnatado. E se a ideia for fazer em casa, combine um pote de iogurte desnatado, três tipos diferentes de fruta (apenas meia porção) e duas colheres de gérmen de trigo, linhaça ou aveia. O lanche pode ser uma fruta pequena. No almoço, se não for o shake, um filé de carne, frango ou peixe grelhado, uma porção média de verduras e três colheres de arroz integral. O segundo lanche pode ser um chá (sem açúcar) e um pote pequeno de salada de frutas.

O jantar, se não for o shake, segue o mesmo cardápio do almoço, se preferir, varie o tipo de verdura. Antes de dormir, tome uma xícara de chá verde ou de camomila. Então, se a bebida entrou no café da manhã, não entra no almoço nem no jantar e assim se alterna entre as refeições principais.

Promessa

Tomando o shake, aliado a refeições balanceadas e saudáveis, pode-se perder até 4 quilos em um mês. Mas se não houver reeducação alimentar aliada à prática de exercícios físicos, quando os antigos hábitos forem retomados, o peso pode ser recuperado em pouco tempo. “O ideal é que se perca somente 1 quilo por semana, pois quando a perda de peso ocorre rapidamente, a maior parte do peso eliminado é de massa muscular e não de gordura, o que pode prejudicar a saúde pela perda de músculos”, esclarece Cinara.

Contraindicação

A nutricionista faz alertas importantes para quem está pensando em aderir a bebida. “Eles não são indicados para crianças e adolescentes, a menos que prescritos por um profissional após avaliar os nutrientes que contém o shake”.

Lembre-se de que nem todos os compostos têm as quantidades adequadas de nutrientes para substituir uma refeição, então se forem consumidos por um longo período, podem levar a deficiência de vitaminas e minerais no organismo, que causam anemia, cansaço, baixa imunidade, falta de concentração, fraqueza.

Cinara esclarece que alguns desses shakes podem conter quantidades exageradas de fibras, que podem causar transtornos intestinais (quando consumidas em excesso) e gases. A nutricionista alerta também que uma das conseqüências que pode se apresentar, devido à carência de nutrientes, é anemia, queda de cabelo, unhas fracas e fadiga.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*